7 de mai de 2009

Curiosidades sobre filmes

Vi aqui ó!

Veja abaixo algumas curiosidades legais mostrando como os designers pensam:

Jurassic Park

O Tiranossauro:

No filme Parque dos Dinossauros, os artistas da ILM usaram como referências bolas de golfe e de ping-pong para marcar o chão durante a filmagem. As bolas eram enterradas parcialmente no chão, de forma a aparecer somente a sua metade. As cenas eram escaneadas e construia-se em 3D uma representação do cenário. Isto era possível porque se conheciam o tamanho das bolas e as distâncias entre elas. Assim bastava criar as bolas em 3D e construir um modelo do chão baseado na posição destas bolas 3D. Isto permitia com que se criasse em 3D uma representação deste chão de forma que os dinossauros pudessem interagir com o cenário, projetando sombras no chão, formando reflexos em água, etc. Dessa forma era possível sincronizar a câmera real com a câmera virtual. Um exemplo interessante de interação com o cenário foi o da cena do T-Rex na chuva. A água esguichando da pisada do T-Rex foi obtida por composição. Para isso, filmaram um objeto caindo em uma pequena poça de água, em um cenário todo preto. Depois criaram um canal alfa da filmagem dos espirros de água e mesclaram ao redor do pé do T-Rex.













A cena do Jipe:

No filme Parque dos Dinossauros, em cada cena criavam-se em 3D todos objetos reais que deveriam interagir com os dinossauros, com chão, árvores, etc. Assim quando o Tiranossauro persegue o jipe, foi criado em 3D: o dinossauro, o chão e o jipe. O chão e o jipe em 3D não apareceriam na cena final, eram apenas para que fosse possível estabelecer o movimento e o chão e jipe reais pudessem receber as sombras do dinossauro.












A cena da fuga dos Galliminus:

No filme Parque dos Dinossauros,ao animar, os animadores da ILM criaram os movimentos principais como andar, correr, etc. Em seguida, adicionaram dobras na pele em função destes movimentos. Depois adicionaram movimentos de expansão e contração afim simular a respiração dos dinossauros. Para movimentar as mandíbulas, braços e pernas, os animadores da ILM usaram um recurso comum em programas 3D chamado Dummy, que é um cubo que pode controlar outro objeto. Ao movimentar este cubo (Dummy), o braço faz o movimento desejado, seguindo os parâmetros de IK (cinemática inversa). Para criar a cena do bando de Galiminus correndo, primeiro foi criado um ciclo de corrida para um único animal. Este ciclo foi aplicado para todos os outros Galiminus. Depois animaram o movimento do bando de mais de 25 Galiminus pelo terreno. Para isso usaram formas geométricas simples (sem pernas) parecidas com eles. Após o movimento do bando já estar todo coreografado, as formas geométricas simples foram substituídas pelo Galiminus mais detalhados e com o ciclo de corrida já feito anteriormente. Assim, criou-se um bando de dinossauros correndo pelo terreno. Em seguida foram adicionados pequenos detalhes para que cada um deles tivessem diferenças um dos outros, como desviar de um pedra, etc.







O Advogado Morrendo

No filme Parque dos Dinossauros, na cena em que o T-Rex devora o advogado, foi filmado o advogado sentado sobre o sanitário e depois sendo puxado para cima por meio de 2 cordas. Depois colocaram o T-rex em 3D e a partir do momento em que ele morde o advogado, eles o substituem por um modelo em 3D, que na verdade era o modelo em 3D do T-1000 do filme Exterminador do Futuro 2.



Outras Curiosidades:

-> Os programas usados para o filme Parque dos Dinossauros foram: “Alias” para modelagem 3D, “Softimage” para animação e “Renderman” para a renderização.

->No filme Parque dos Dinossauros, para cada quadro do filme (são 24 por segundo) os artistas da ILM demoravam cerca de uma hora para fazer a composição e para renderizar os computadores demoravam cerca de 2 a 4 horas. Na cena do T-Rex na chuva era 6 horas para renderizar cada quadro.

->Steve Spaz Williams, animador 3D da ILM, levou 2 meses para animar a cena em que o T-Rex persegue o jipe no filme Parque dos Dinossauros. Para visualizar se a cena tinha erros de animação, ele observava a cena em 3D de trás para frente.

Jurassic Park (The Lost World)

No filme Parque dos Dinossauros - O Mundo Perdido, na cena em que o T-Rex bebe água de uma piscina de uma casa e um cachorro late para o dinossauro, foi preciso execução de 5 passos:

1) filmam uma piscina iluminada por baixo para que apareça a superfície da água;
2) filmam o cachorro latindo, em resposta ao seu treinador que está do outro lado;
3) filmam um técnico revirando a água da piscina com uma pá, simulando a língua do T-Rex;
4) em um cenário todo preto, filmam uma espécie de calha com água escorrendo e sendo erguida por cabos, para simular a água escorrendo da boca do Tiranossauro;
5) na composição, os artistas apagam o treinador e o técnico, colocam o dinossauro em 3D e colocam a água escorrendo na boca do dinossauro. Outra cena interessante é quando o cargueiro colide com o cais. Nessa cena, o T-Rex sai do cargueiro levantando as duas portas. Para para dar violência a cena, os artistas da ILM adicionaram certos detalhes. Para isso, eles filmaram em um cenário todo preto, uma pequena placa preta acionada por alavanca para que parecesse uma das portas se abrindo. Colocaram pequenos fragmentos de cascalho em cima para que quando a placa fosse movida, simulasse a abertura violenta da porta. Em seguida, colocaram pó de giz branco sobre a placa para que quando ela fosse movida, simulasse uma nuvem de poeira se formando a partir da abertura violenta das portas. Segundo Denis Muren, supervisor de efeitos da ILM, "é a atenção aos detalhes, colocar o máximo de detalhes, mesmo aqueles que você pensa que não vê, mas na realidade vê sim, e isso contribui para tornar a cena mais realista".



Joe e as Baratas

No filme Joe e as Baratas, foram utilizadas cerca de 3.500 baratas verdadeiras, mas para as cenas em que as baratas precisavam ter comportamentos humanos, foi utilizada animação 3D. O diretor técnico Mitch Kopelman, da Blue Sky, tinha a tarefa de fazer com que as baratas em 3D se mesclassem perfeitamente na cena já filmada. Para isso, durante a filmagem das cenas, eram colocados na cena, objetos como esferas brancas, cinzas e cromadas no lugar em que as baratas 3D deveriam estar. Então eles filmavam com a esfera e depois retiravam a esfera e filmavam sem ela. As cenas em que tinha a esfera serviriam de referência para saber como deveria ser iluminada a cena. A cena com a esfera branca, serve como referência para saber a intensidade, direção e em alguns casos a cor da luz. A cena com a esfera cromada serve como referência para fornecer informação sobre a cor da luz e reflexos.















Godzilla

No filme Godzilla, em uma das cenas do filme, aparece o pé do Godzilla pisando sobre um táxi e então o esmaga. Para conseguir este efeito, os artistas da Centropolis filmaram vários elementos em separado.
1) primeiro filmaram a cena de fundo, que era a rua com vista do prédio, sem Godzilla, sem nenhum táxi.
2) Depois filmaram uma chapa de metal pesado sendo solta por cabos e caindo sobre um táxi em frente a uma tela verde, para simular o esmagamento do carro pelo pé do Godzilla.
3) depois filmaram carros estacionados em frente a uma tela verde, e fizeram movimentos de balanço com os carros, para simular o efeito de tremor que a pisada do Godzilla faria.
4) Filmaram em um cenário todo preto, uma chapa de metal caindo sobre uma poça de água, para simular a água espirrando da pisada do Godzilla.
5) usando pintura digital (matte painting) sobre a cena de fundo, eles pintaram o asfalto levantado, ou seja cratera que se forma na rua quando o Godzilla pisou.
6) Depois criam a animação da pisada do Godzilla, mas renderizada em fundo preto. Em seguida, durante a fase de composição, os artistas da Centropolis juntaram todos estes elementos separados, formando a cena do Godzilla pisando e esmagando o táxi, os carros balançando pelo tremor da pisada e o asflato levantando, formando uma cratera.




















Coração de Dragão

No filme Coração de Dragão, todas as cenas eram filmadas só com os atores, sem Draco, que era o dragão em 3D. Para ajudar o diretor e a equipe a estimar onde Draco deveria estar, Scott Squires da ILM, posiciona uma escultura de Draco perto da câmera. Assim, o enquadramento era então encontrado. Como a escultura era 10 vezes menor que o dragão teria, a distância em que a cena deveria ser filmada é então 10 vezes maior que a distância da escultura a câmera. Já para as cenas em que Draco dialogava de perto com os atores, eles usaram um processo diferente. Primeiro eles filmavam o ator conversando no set de filmagem com uma gravação da voz do ator Sean Connery. Para que o ator soubesse para onde olhar enquanto conversava, eles recortaram em madeira uma cabeça do tamanho da de Draco e seguravam com uma vara. Depois filmavam a cena sem a cabeça. Assim era possível dar a idéia que o ator estava realmente conversando com o personagem em 3D.










O Segredo do Abismo

No filme O Segredo do Abismo, em uma das cenas do filme surge um pseudópode de água e interage com os personagens, adquirindo as formas dos rostos. Para que o pseudópode de água refletisse o ambiente e parecesse real, John Knoll da ILM fotografou todo o set de filmagem (fotos das laterais, do teto, do chão, etc) e fez medições de onde estava cada luz e a posição da câmera. Editou as fotos no Photoshop, melhorando e sincronizando as cores entre as diversas fotos, para que não houvesse diferença entre elas. Criou em 3D uma reprodução do set, com mesmas medidas de largura, altura e comprimento do verdadeiro. Aplicou as fotos como texturas para as paredes laterais, o teto e o chão. Então posicionou cada luz virtual no set virtual de acordo com as luzes do set real. Colocou a câmera virtual de acordo com a posição da câmera real. Este processo permitiu com que quando o pseudópode de água fosse renderizado, passasse uma sensação real, como se estivesse mesmo no set real.
















Dr. Dolittle
Para uma das cenas do filme Dr. Dolittle, era preciso criar um diálogo entre Eddie e um cão. Para isso a empresa de efeitos especiais, Vision Art, criou uma cabeça de cão em 3D tomando com referência o cão real da cena. Essa cabeça foi criada em NURBS e foi colocada quadro a quadro sobre a cabeça do cão real, de forma a se sobrepor sobre a real. Em seguida eles animaram a boca da cabeça em 3D de acordo com o diálogo. Depois eles criaram a textura de pêlos para a cabeça em 3D. Durante a composição eles apagaram parte da boca real do cão para permitir com que o encaixe da cabeça em 3D fosse real.




























Twister:
O tornado criado em 3D pela ILM até hoje nos impressiona pelo realismo. O tornado em 3D de Twister foi supervionado por Stefen Fangmeier e uma equipe de mais de 70 artistas. Eles usaram o software Softimage para modelagem e animação. No Softimage criou-se um funil em NURBS, que é o corpo central do tornado e que será rodeado por partículas. Este funil foi animado pela técnica de Deformação por Spline. Nesta técnica, anima-se uma linha (como se fosse um esqueleto do tornado) em spline, alterando-se a posição dos pontos que a constituem. Como o funil foi atrelado a esta linha (spline), o funil se deformará e se movimentará conforme esta linha. Outros softwares 3D como 3D Studio Max também possuem este recurso que é conhecido como Deformação com Path. A equipe de Fangmeier usou o software Dynamation da Alias/Wavefront para animar as partículas de poeira do tornado. A ILM criou um plugin (pequeno software que complementa o software 3D) que tinha duas funções: o vórtex e a turbulência, controlados por 2 cursores deslizantes no plugin. O vórtex faz as partículas girarem ao redor do funil e a turbulência faz elas se moverem aleatoriamente. Se desligar o vórtex, as partículas movimentam-se sem destino. Se desligar a turbulência elas se movimentam ao redor do funil, mas de forma muito ordenada. Então trata-se de achar um intermediário entre estas duas funções, que mostre um tornado e ao mesmo tempo que tenha violência e caos.











Alien (A Ressurreição)
No filme Alien - A Ressurreição, a empresa de efeitos visuais, Blue Sky, criou versões em 3D do Alien para cenas difíceis, como quando nadavam. Em uma dessas cenas, um dos Aliens que estavam perseguindo os personagens debaixo dágua levava um tiro e explodia. Para conseguir este efeito, eles filmaram os atores em um tanque d'água. Depois colocaram uma réplica em tamanho natural do Alien, só que feita de cera e presa em uma estaca. Em seguida eles a explodiram. Depois colocaram os Aliens 3D nadando e quando ele leva um tiro, eles retiram o Alien 3D e deixam a imagem do boneco de cera que explodiu.

Fish Ball Cat

O vídeo é auto explicativo!:


"sem comentários" [2]

Dica de Pira.

6 de mai de 2009

Efeitos Especiais: Faça você mesmo! (Pt.2)

Bem... Ontem eu passei alguns programinhas para edição de vídeo, com destino aos interessados em ingressar na carreira de designers, animadores (cheerleaders). Ou apenas á aqueles que estão querendo colocar umas explosões em seus vídeos caseiros.
E prometi para hoje colocar alguns tutoriais dando noções básicas, para quem baixou ou ja tem aqueles 4 programas.
Bom, procurei alguns tutoriais na internet, e achei alguma coisa interessante!

Mas primeiro! O que você vai precisar:

1. Uma Filmadora Sony HD1000 Digital















2. Um Tripé DF-50




















3. Computador I7-920 / Dx58so / Gtx260 / 1000gb / 850w / 6gb


















Mas se você não estiver com condições financeiras de ter esses equipamentos ainda, pode ser também uma câmera digital, um lugar pra gravar, um cara pra gravar, e outro indivíduo pra ficar balançando um cabo de vassoura que depois vai virar um sabre de luz.

Particle Illusion:

Aqui abaixo tem uma vídeo aula, de como colocar vídeo no Particle Illusion. Só vou avisando: O cara da vídeo aula não sou eu. Sim, ele tem problemas gramaticais. Sim, ele tem uma máquina da mesma tecnologia de um laptop da Xuxa. Mas o que vale é que o cara teve bom coração intruindo os iniciantes!


Não achei mais muita coisa de tutorial escrito, mas pra quem quiser, tem nesse site aqui!
Ou qualquer coisa, Deixe sua dúvida abaixo que eu irei responde-la (Ou tentar).

Adobe After Effects
Nesse site você vai encontrar diversos tutoriais explicando como utilizar o After Effects, desde o iniciante até o avançado.
Tutorzone(AfterEffects)

Adobe Premiere
Também peguei esse tutorial no site acima:
Tutorzone (Premiere)

3D Max Studio
Para um programa complexo assim, achei um tutorial muito bom, que me ajudou também quando comecei a usar esse programa:
Esculto Pintura

Outros Tutoriais nesses sites:
http://www.videocopilot.net/
http://www.creativecow.net/
http://www.graymachine.com/
http://www.tvadobe.com/
http://www.tutorzone.com.br/
http://www.ayatoweb.com/ae_tips_e.html
http://mograph.net/board/index.php?showforum=6
http://colinbraley.com/tutorials.html
http://www.stevengotz.com/ae.htm
http://www.belief.com/
http://www.barbecue-design.de/index.php?article_id=62
http://toolfarm.com/tuts/directory/28.html
http://forum.emcena.com/index.php?showtopic=1947
http://www.xtreme-is-back.com/
http://www.youtube.com/

Tentei ao maximo evitar tutoriais em vídeo, porque na maioria são feitos em ingles. Mas se alguém quiser, eu posso atualizar com tutoriais em vídeo em inglês também!
Qualquer dúvida, reclame ai!

5 de mai de 2009

Efeitos Especiais: Faça você mesmo!

Creio que muitos gostam ou são interessados para saber, como que são feitos os efeitos especiais.
Então, essa semana é a semana da computação gráfica! (Não, não vai ter feriado, isso não é uma data oficial e você não vai ganhar nada com isso)
Por isso, fiz uma seleção a dedo de 4 programas para a criação daqueles efeitos super maneiros que você ve em filmes e etc.

Hoje estou passando os programas, amanhã eu passarei tutoriais dando noções básicas de como criar efeitos e como editar vídeos caseiros.

Particle Illusion 3.0

Tamanho: 10,92 MB
Sistema: Windows 98/Me/2000/XP


Um programa ótimo para quem esta começando a ingressar na edição de vídeo. De simples uso, e capacita a criação de efeitos de particulas. Como explosões, bolas de fogo, chuva, tiros, luzes pirotécnicas...

Adobe After Effects CS4

Tamanho: 175MB
ATENÇÃO: Necessita registro no site para Download

After Effects ja exige um pouco mais de empenho e estudo para a edição de vídeo. Um pouco mais complicadinho de mexer, mas não deixa a desejar!

3D Max Studio 2009

Tamanho: 930,00 MB
Sistema: Windows XP/98/2000

ATENÇÃO: Necessita registro no site para Download

Esse programa é casca grossa. Ele te possibilita criar modelos 3D avançados. Mas o problema é que aprender a utiliza-lo exige muita paciencia e tempo.
Principal responsável pela criação de filmes de animação como Shrek, Era do Gelo, Wall-E, etc. E também outros diversos filmes como Tróia, Star Wars, Jurassic Park...

Adobe Premiere Pro CS4

Tamanho: 1,20 GB
Sistema: Windows XP/Vista

ATENÇÃO: Necessita registro no site para Download
Serve tanto para juntar as cenas e criar o filme inteiro, como para também fazer edições visuais. Eu uso ele muito para a junção dos vídeos e edição definitiva. Permite mixar sons, fades aos vídeos, e etc.

4 de mai de 2009

Back to the Street


Muito beeeem, de volta as postagens!

Estive fora neste fim de semana, e esqueci de avisar meu afastamento temporário. E como vi que os meus parceiros de postagem também resolveram aproveitar o feriado, e irem visitar suas esposas e fazer um churrasco para os amigos! Agora estou aqui para dizer que em breve chegarão muitas coisas legais e divertidas para você a partir de amanhã!

Mas enquanto não atualizo, deixo para vocês o último trailer animal de "Transformers 2: Revenge of the Fallen!"





Minhas expectativas para esse filme se repartiram com esse trailer... Não esperava nada do filme, pelo fato de notícias de que no filme terão "Robôs Gêmeos", um robo que usa uma bengala, robôs com emoções e etc. Mas ao ver essas sequências de ação, estou começando a olhar o filme com outros olhos!

Farewell!

30 de abr de 2009

Por que o cinema Nacional não vai pra frente?

Com a crescente busca por novidades no cinema, as nossas produções Brasileiras ainda estão desfalcadas.
Com exceção de alguns filmes é claro. Como Tropa de Elite, O Jardineiro Fiel, Zé do Caixão, Cidade de Deus, e Blá blá blá... Mas ainda assim, muitos filmes nacionais simplesmente decepcionam.
Mas por que?
Por 5 motivos:

1. Roteiro:

Os filmes brasileiros em sua maioria, possuem roteiros fracos para uma fácil compreensão. E buscam mais explorar a área da comédia e drama. Os roteiristas não ousam buscar hitórias novas, pois seguem um mesmo padrão genérico de ser.
Talvez pelo medo de fazer algo que desagrade os seus telespectadores, ou simplesmente porque preferem que as coisas continuem do jeito que estão.
Outra coisa que meio que estraga os filmes são os diálogos. O cinema brasileiro deixa a impressão de que teatro e cinema são a mesma coisa. Não trata os dois de maneira distinta. Podemos perceber isso quando vemos o dialogo de dois atores, que fazem caretas demasiadas e dão muita ênfase no sotaque local. Fica um negócio esquisito.

2. Trilha sonora:

Enquanto em hollywood, para cada filme é selecionada uma orquestra simfônica; Aqui no Brasil, para cada filme é escolhido umas 5 bandas pop's. E sem falar do estilo musical. Quem ve nossos filmes pensa todos os brasileiros adoram funk, samba e música sertaneja.Tem gente aqui que pode não corcordar comigo, mas gosto musical não se discute. Mas admitamos que isso fere o ouvido do telespectador. Pois a variação musical é muito nula.

3. Efeitos Especiais:

É difícil ver em pleno século XX1, que não consigamos ainda fazer uma batida de carro decente. Ou uma cena de ação empolgante.Os efeitos especiais são de chorar.
Vai dizer que quando você esta vendo um filme nacional, e esta passando uma sequencia de perseguição de carros, você também não percebe que eles só ficam indo de um lado pro outro, a aproximadamente 30km/h, e só as cameras que ficam girando e dando zoom nos motoristas?
Talvez pela falta de gente competente no ramo da computação gráfica, ainda não tenhamos um reconhecimento merecido por parte dos efeitos visuais.

4. Apelação:

Isso é uma coisa que ja vem enchendo o saco há muito tempo.
Praticamente em todas as produções nacionais, tem "algumas" mulheres seminuas, ou totalmente peladas. Isso sem contar o palavriado excessivo (Se bem que os norte americanos usam fuck para quase tudo).
Mas é necessario que os filmes sejam tão apelativos? É necessário um humor tão baixo para tentar arrancar risadas dos telespectadores?
O filme Brasileiro tem atingido um nível muito especifico. Para marmanjos e maloqueiros que se diverte em ver os atores falando "p****" , e ainda fica dando risadinha e dizendo "-ha ha ha, você viu? Ele disse p****, ha-ha".
Poxa, e as mães que querem ensinar seus filhos a serem crianças respeitaveis? Por isso que a educação vem decrescendo, porque o humor Brasileiro tem se tornado muito sujo e pesado.
As comédias invéz de serem inteligentes e que nos deem motivos para rir, não passam de um palavriado no filme inteiro!
5. Pirataria e o Público Brasileiro:

Com a expansão crescente da internet, desde o ano de 1990, a televisão e o cinema foram perdendo a sua importância no meio de nossa sociedade. Há quem diga que daqui a 10 anos a televisão não ira mais existir, sendo substituida pela internet. O que dificulta nossas produções cinematográficas, pois ninguém mais paga para ver um filme no cinema, pois prefere simplesmente fazer o download no computador. O que é uma hipocrisia por parte de nós cidadões, que deixamos de investir no meio artistico, e uma sacanagem por parte do governo.
Com custos elevados na entrada de um cinema, ou um preço caro cobrado por um filme na loja, todos preferem comprar um filme piratão por R$1,99 ou simplesmente baixar da internet.E também o cinema nacional é ainda desvalorizado, e o público prefere pagar para ver produções internacionais.
Então, o único jeito de se mudar essa imagem do Brasil, é acabar com a pirataria, baratear os custos no meio de entretenimeto, e buscar inovações no meio cinematográfico.

=> Histórico